Solução

O Que Você Precisa Saber Sobre Alarme Residencial

oque-voce-precisa-saber-sobre-alarme-residencial-810x540px
Escrito por Lazaro Vergani

Alarme residencial é o sistema mais popular entre os equipamentos de segurança eletrônica. Porém como qualquer projeto de segurança eletrônica temos que conhecer os componentes e suas características para saber se nos atenderão em nossa demanda.

Não é raro encontrarmos sistemas de alarme desativados definitivamente pelos próprios clientes por não atender a necessidade, algum defeito ou disparos falsos excessivos que é uma tremendo incômodo.

Vamos conhecer os componentes do sistema de alarme, a função de cada um para te ajudar na escolha certa.

Sensores Magnéticos para Alarme Residencial

Os sensores magnéticos são os equipamentos mais simples do alarme residencial. Eles são compostos por 2 peças que quando são afastadas emitem um sinal.

Também conhecido como sensores de abertura essa 2 peças são fixadas uma no batente e outra na porta ou janela seguindo o mesmo alinhamento. Assim que esta porta ou janela é aberta o sensor emite o sinal para a central de alarme.

Estes sensores magnéticos são relativamente baratos e não representam uma grande porcentagem no valor final do alarme residencial e valem muito a pena pela sua eficiência e baixa incidência de falhas ou disparos falsos.

Sensores de movimento

Os sensores de movimentos são os mais utilizados e visíveis peças do alarme residencial, elas são instaladas em pontos estratégicos por onde um intruso possa fazer a invasão em um ambiente.

O maior inconveniente que existe nos sensores de movimento são os disparos falsos, porém este problema pode ser amenizado com sensores específicos para cada projeto, vamos conhecer alguns.

  • Sensor Pet é um sensor de alarme residencial ideal para quem tem animais de estimação, este sensor é classificado pelo porte do animal que é definido por peso. Por isso é comum encontrar títulos como SENSOR PET 20KG., ou seja para animais com peso de 20 kg.
  • Sensor microondas como o nome já sugere dispara microondas e as recebe de volta, mapeando o ambiente e disparando somente quando existe um movimento real.
  • Sensor infravermelho ativo envia um feixe de luz infravermelha e é acionado se algo cruzar essa barreira invisível. A aplicação deste sensor em ambiente que a luz infravermelha vai cruzar uma distância muito longa pode causar acionamentos falsos.
  • Sensor de barreira é um equipamento usado em pares e a aplicação deve ser feita em posição frontal um para o outro. Este sensor tem a vantagem de cobrir uma distância de até 100 metros.

Central de Alarme Residencial

A Central de alarme residencial é onde se encontra a maior parte das funcionalidades do alarme. É na central que podemos fazer as configurações, acionar e desativar o alarme.

A central de alarme residencial tem a possibilidade de instalação de bateria interna que vai garantir o funcionamento mesmo com quedas de energia.

Algumas configurações interessantes que podem ser feitas através de alguns modelos de central de alarme são.

  • Ativação automática definida por dias e horários
  • Desativação automática definida por dias e horários
  • Ligação para número pré determinado em caso de disparo  
  • Comunicação com central de monitoramento
  • Envio de mensagem de texto para número programado comunicando disparo
  • Configuração e acionamento remoto por app de celular

Como todos os equipamento de segurança eletrônica os alarmes residenciais não param de evoluir, todos os equipamentos que vimos acima contam com versões WiFi e que se conectam a outros equipamentos através da internet das coisas.

Como você classificaria o grau de importância e eficiência do alarme residencial em seu projeto de segurança eletrônica? Deixe seu comentário, estamos ansiosos.

Onix Security, Com a Gente Tudo é Mais Fácil!


Sobre o autor

Lazaro Vergani

Deixar comentário.

/* ]]> */