Solução

Aprenda a importância de separar as finanças pessoais das finanças da empresa!

aprenda-a-importancia-de-separar-as-financas-pessoais-das-financas-da-empresa.jpeg
Escrito por Lazaro Vergani

Um dos princípios mais básicos para qualquer empreendedor é saber separar as finanças pessoais das finanças da empresa. Não adianta apenas ter dedicação ou oferecer um serviço excelente: é preciso muita organização para lidar com o dinheiro pessoal e o do seu negócio.

Sem essa separação, tanto o empresário quanto sua empresa ficam expostos a diversos problemas. Para citar apenas três exemplos:

  • Usar dinheiro da empresa para pagar despesas pessoais, o que fará falta no negócio;
  • Gastar dinheiro pessoal para cobrir gastos empresariais, deixando a própria conta mais próxima do saldo negativo;
  • Não ter noção se a empresa está dando lucro ou prejuízo e se a própria conta bancária está no azul ou no vermelho;

Organizar as contas pode ser mais simples do que parece e deixa tudo muito mais seguro. Veja abaixo algumas dicas importantes que vão ajudar você a separar as finanças pessoais das finanças da empresa.

Separe as despesas

Um erro muito comum é misturar as despesas pessoais com as empresariais. Pagar a conta de luz da sua casa com o dinheiro da empresa ou comprar um equipamento novo para o negócio usando dinheiro do próprio bolso são exemplos de práticas que confundem o empreendedor e aumentam os riscos para ele e sua empresa.

Por isso, sempre deixe tudo separado. As despesas pessoais nunca devem ser pagas ou relacionadas às despesas do negócio. Tudo deve ficar em seu lugar. Logo, não leve ao trabalho as contas da sua casa nem trate das despesas da empresa fora dela.

Tenha contas separadas

Uma boa atitude para separar as finanças empresariais e pessoais é ter contas bancárias separadas. Isso inclusive pode trazer vantagens: contas para pessoas jurídicas costumam ter taxas e acesso a crédito melhores do que as contas para pessoas físicas.

Além disso, fica muito mais fácil saber o que é dinheiro pessoal ou empresarial. Os respectivos pagamentos poderão ser feitos de forma separada e é bem melhor para acompanhar a situação de cada conta.

Estabeleça a sua remuneração

Outro erro comum de empreendedores é não usar nenhum critério para retirar o lucro da empresa e colocá-lo na conta pessoal. Isso pode deixar o negócio mais perto da falência, já que valores importantes que serão retirados podem fazer falta no futuro.

Logo, estabeleça o seu pró-labore. É como se fosse um salário, assim como em qualquer empresa, mas baseado no lucro. Estipulando esse valor, que deve estar de acordo com a realidade do negócio e não pode ser alto ou baixo demais, fica bem melhor saber exatamente quais são os números financeiros da empresa e qual é o seu saldo particular.

Faça um bom controle de finanças pessoais e da empresa

Ter tudo sob controle é fundamental no mundo dos negócios, especialmente quando se fala em dinheiro. Por isso, sempre acompanhe e controle os valores que circulam pela sua conta pessoal e a da sua empresa.

Vale usar o velho papel e caneta, ter planilhas no Excel e até investir em programas de computador feitos para administrar as finanças pessoais e as empresariais. Escolha a forma mais prática e segura para fazer esse controle e não deixe de fazê-lo. Assim, tanto a sua empresa quanto a sua conta bancária pessoal ficarão muito mais seguras e no azul.

Quantas pessoas você conhece que não sabem da importância de separar as finanças pessoais das finanças da empresa? Compartilhe nosso texto nas redes sociais e ajude quem precisa conhecer essas dicas!

Sobre o autor

Lazaro Vergani

Deixar comentário.

Share This
Navegação
/* ]]> */